Usamos cookies neste site para melhorar a sua experiência enquanto utilizador.

Ao continuar a navegar no nosso site está a consentir a sua utilização.

Portugal

Esgana em cães

Resumo

A esgana é uma doença altamente contagiosa que afecta os cães. Hoje em dias os surtos são raros devido à vacinação, mas ainda continua a haver casos isolados desta doença, muitas vezes fatal.

Causas

A esgana é provocada pelo vírus da esgana canino. Afecta principalmente cães, mas as raposas e os furões também podem ser gravemente afectados. O vírus está intimamente relacionado com o vírus do sarampo.

A disseminação ocorre por contacto directo entre cães infectados. O vírus está presente na zona das narinas e no corrimento ocular. Os cães infectados podem eliminar o vírus durante vários meses. Apesar do vírus ser relativamente instável fora do hospedeiro, pode ser transportado a uma distância considerável através do vestuário e afectar animais não protegidos. A disseminação é muito rápida entre os animais, principalmente em canis e concursos, daí a obrigatoriedade da vacinação nestas situações. Tal como o vírus da hepatite canina, a introdução de um cachorro infectado é a causa mais comum de um surto de esgana.

A infecção começa no tracto respiratório mas, com o tempo, muitos órgãos são afectados, incluindo o cérebro.

Sintomas

Abcessos:

  • Tipicamente, o abcesso tem uma forma cónica, semelhante a um vulcão
  • Dor na área infectada (geralmente um membro ou a base da cauda)
  • Calor
  • Perda de pêlo no centro
  • Diz-se que um abcesso está “maduro” quando está quase a rebentar
  • Inchaço duro, tornando-se mais mole no centro quando o abcesso fica maduro
  • Perda de pêlo no centro e coloração roxa da pele quando está maduro
  • Descarga de pus da cavidade central, com perda de tecido morto circundante
  • Em infecções crónicas, a descarga pode ocorrer em várias aberturas
  • O gato pode apresentar febre e mal-estar
  • Após o abcesso rebentar e o pus sair, geralmente os tecidos reduzem de tamanho e cicatrizam rapidamente. Noutros casos a infecção pode prolongar-se durante dias, semanas ou mesmo meses tentando o organismo cercar a infecção com tecido fibroso.

Outras infecções:

  • Micoses (infecção fúngica). Observam-se zonas com pêlo danificado ou zonas de alopécia e crostas. 

Diagnóstico

Um abcesso é rapidamente diagnosticado pois o animal exibe dor, calor e inflamação.

Contudo, é necessário que o médico veterinário descubra a causa do abcesso e principalmente se está presente algum corpo estranho.

Podem ser necessários testes laboratoriais a fim de determinar o tipo de bactéria presente e a sua sensibilidade antibiótica, sendo importante em infecções bacterianas crónicas.

Podem também ser diagnosticadas infecções fúngicas através de cultura de pêlos ou tecidos. 

Tratamento

Infecção bacteriana: Abcessos e infecções de pele crónicas

  • Lancetar e drenar o abcesso, depois de “maduro”.
  • Remoção de algum corpo estranho que possa estar presente.
  • Em infecções crónicas, pode ser necessária a remoção cirúrgica de tecido lesionado.
  • Antibióticos. Para um abcesso simples, a administração de antibióticos pode ser sistémica e/ou oral durante alguns dias. No entanto, em infecções crónicas ou abcessos complexos, pode ser necessária uma administração prolongada de antibióticos durante várias semanas. O médico veterinário irá seleccionar o antibiótico apropriado e a duração do tratamento.
  • Uma das razões mais comuns para falha no tratamento antibiótico é o não cumprimento da administração das doses adequadas e da duração do tratamento. Muitas vezes é difícil administrar comprimidos a gatos. Uma única administração com duração de acção de 14 dias é suficiente e garante que o gato recebe o tratamento antibiótico necessário. 

Micoses

Pode ser necessária a administração oral com anti-fúngicos durante várias semanas, possivelmente em conjunto com a remoção da área afectada e aplicação de tratamento tópico ou champôs. O tratamento deve ser feito a todos os gatos que habitem no mesmo sítio. 

Prevenção

O tratamento precoce das infecções previne alterações permanentes que possam ocorrer na pele, pois assegura que um abcesso não progrida para uma infecção bacteriana crónica que é difícil de tratar.

A maioria das lutas entre gatos, que são a causa principal de abcessos, acontece durante a noite. Mantenha o gato dentro de casa quando anoitecer. 

Produto(s) em destaque

Convenia, Synulox

Contacto

Lagoas Park
Edificio 10
2740-271, Porto Salvo
Tel: 21 0427200