Usamos cookies neste site para melhorar a sua experiência enquanto utilizador.

Ao continuar a navegar no nosso site está a consentir a sua utilização.

Portugal

Doença dentária em cães

Resumo

A periodontite é a causa mais comum de doença dentária em cães, afectando muitos animais com mais de 2 anos de idade. Pode ser prevenida através de cuidados dentários de rotina. O mau hálito indica que o animal pode ter esta doença. A periodontite geralmente não é reconhecida pelos donos. Pode ser tratada mas se não for, pode levar a uma perda dos dentes e infecções mais graves que podem envolver o fígado, rim ou coração.

Causas

A maior parte dos cães com mais de 2 anos de idade poderá desenvolver algum grau de periodontite. As bactérias estão geralmente presentes na boca, mas quando existe um desenvolvimento rápido das mesmas, pode provocar a formação de uma placa nos dentes. Se esta placa se acumular e não for removida, pode progredir para gengivite (inflamação das gengivas). Nesta fase, o tratamento demonstra ser completamente eficaz. No entanto, se não for feito qualquer tratamento, a doença pode progredir para periodontite com inflamação mais grave das gengivas, tártaro nos dentes, perda do osso mandibular/maxilar e das estruturas de suporte dos dentes. Esta situação pode ser controlada mas não ser totalmente reversível. A periodontite pode levar à perda dos dentes e à potencial disseminação de infecções graves para o fígado, coração e pulmões.

Sintomas

O mau hálito (halitose) geralmente é o primeiro sintoma num cão com doença dentária. A halitose é tão comum em cães que geralmente os donos não se preocupam com esta situação.

Na fase inicial (gengivite) existem sinais de inflamação das gengivas à volta dos dentes afectados. Esta situação progride para periodontite com mais gengivas inflamadas, apresentando uma coloração vermelha, inflamadas e dolorosas. O tártaro desenvolve-se nos dentes, ficando estes mais soltos, podendo mesmo cair se não for administrado qualquer tratamento. Os cães podem apresentar dificuldade em comer.

Os abcessos periodontais e a bacterémia (bactérias na corrente sanguínea) podem ser o resultado de uma doença periodontal não tratada que pode levar à disseminação da infecção ao coração, fígado ou rins, podendo o animal ficar severamente doente.

Diagnóstico

Os médicos veterinários são experientes nos exames dentários, podendo determinar se o cão apresenta doença periodontal. Para determinar a evolução da doença é necessário fazer um exame mais pormenorizado à boca, colocando o animal sob anestesia geral e fazendo raio-x. Por vezes este procedimento pode ser feito ao mesmo tempo que o tratamento se inicia.

Se o seu cão tiver mau hálito ou se suspeitar que este possa ter doença dentária, deve pedir aconselhamento médico-veterinário e pedir um check-up geral.

Tratamento

A partir do momento em que a doença é confirmada, o tratamento deve começar o mais cedo possível. Uma gengivite numa fase inicial pode ser completamente reversível com o tratamento adequado. Se a periodontite estiver numa fase avançada e já tiver provocado alterações, esta não pode ser completamente reversível mas pode ser controlada de forma a prevenir a sua progressão.

O aspecto principal do tratamento é a remoção mecânica da placa e do tártaro dos dentes afectados. Em casos mais graves, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica, incluindo extracção do dente no estado mais avançado da doença. É necessário submeter os cães a uma anestesia geral em ambas as intervenções.

Os antibióticos desempenham um papel muito importante no tratamento da doença dentária como complemento a um tratamento mecânico ou cirúrgico. São utilizados em casos graves de periodontite onde existe o risco de infecção óssea ou disseminação da infecção para o resto do organismo.  

Prevenção

A prevenção é a melhor estratégia. Um programa preventivo de saúde oral inclui uma alimentação adequada, escovar os dentes do cão regularmente e tratamento de limpeza dentária executada pelo médico veterinário. Uma alimentação à base de ração seca e dura em vez de húmida e mole irá ajudar na prevenção da doença. A remoção regular da placa e tártaro, previne que a gengivite progrida para periodontite. É muito importante habituar o animal desde cedo a deixar escovar os dentes.

Glossário de doença dentária:   COUNTRY_COND_DOG R1 Peridontal Disease_Glossary v1.PT_.doc

Contacto

Lagoas Park
Edificio 10
2740-271, Porto Salvo
Tel: 21 0427200